terça-feira, 11 de junho de 2013

Incógnita


Uma incógnita no caminho, e agora quem poderá nos defender? Não vai ser o Chapolin Colorado, não podemos contar com ele, nem com a astúcia dele para definir essa questão! Até porque não queremos ser enganadas.

Todo mundo tem uma incógnita na vida, ao ponto de sentar só pensando como aquilo irá resolver, enquanto não chega à uma conclusão parece que é estar na chuva após fazer aquela escova no salão de beleza, ou vai dizer que você gosta de estragar? Ninguém gosta! Legal é aquela chuva onde você e eu não ficamos preocupadas com nada, desejamos estar nela e ela é como uma chuva de verão que refresca a alma.

O que irá acontecer ali na frente tem causado uma ansiedade absurdas nos nossos corações, que por essa questão não vivemos a plenitude do Agora que Deus nos presenteou. Acredito que se preparar é algo edificante, mas se preparar para o que não se sabe é algo irritante. Precisamos de uma clareza de propósitos na vida e ninguém melhor do que Ele para nos orientar, Ele não é Um causador de problemas na vida, Ele é a solução dos problemas que a nossa ansiedade causa. Não à nada na vida que Jesus Cristo não tenha levado sobre Si naquela cruz, ela escorre Seu sangue até hoje, mas Ele está em Glória e pronto a nos defender de qualquer coisa que nos leve para longe do coração Dele.

De verdade nem tudo teremos uma prontidão de resposta, teremos que viver realmente o momento do Hoje e o amanhã está apenas no controle do Eterno Pai.

Procuramos saber o porque de tudo na nossa história, a grandeza de conhecer detalhes escondidos, e Ele prometeu que daria tesouros escondidos, Ele daria, não é algo que achará de qualquer forma, está escondido no coração Dele. E como conhecer o coração de Deus? Desejando, com a determinação de que Ele mostra o coração Dele.

Se cravarmos a Palavra em nossos corações, a qualquer momento em qualquer crise de ansiedade ou preocupações pelo amanhã que pertence somente ao Pai, a solução aparecerá, com a calma de quem recebe a chuva na cabeça, suavemente acreditando que ela não voltará de onde veio sem produzir aquilo para a qual foi liberada para descer sobre nós.

O desconhecido logo será familiar...